Setembro Amarelo: o Projeto Sobre(o)Viver apoia esta causa

A Campanha Setembro Amarelo foi trazida para o Brasil em 2014, uma iniciativa em conjunto de prevenção ao suicídio da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que aproximadamente 1 milhão de casos de óbito por suicídio são registrados por ano em todo o mundo. No Brasil, os casos chegam a 12 mil por ano. No entanto, é sabido que este número pode ser bem maior devido à subnotificação.

A cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio no mundo. No que se refere à tentativa de suicídio, o número é ainda mais alarmante: uma pessoa tenta contra a própria vida a cada três segundos.

Quase 100% dos casos de óbitos por suicídio estavam relacionados a transtornos mentais, em sua maioria não diagnosticados, tratados de forma inadequada ou não tratados. A depressão aparece em primeiro lugar, seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias.

Para o coordenador nacional da Campanha Setembro Amarelo, o psiquiatra Antônio Geraldo da Silva, prevenir o suicídio é falar corretamente sobre o tratamento dos transtornos psiquiátricos. “Em 2019, trabalhamos com o conceito de que combater o estigma é salvar vidas. Tendo em vista a relação entre o óbito por suicídio e a presença de transtornos psiquiátricos, não podemos ignorar esta informação”, esclarece o psiquiatra, que acredita que o acompanhamento correto da doença mental de base é o primeiro passo para cessar a ideação e o comportamento suicida, que desaparece por completo após o tratamento adequado e multiprofissional.

A ABP e o CFM convidam a toda a sociedade a fazerem parte da Campanha Setembro Amarelo, inclusive com o compartilhamento do material informativo e a realização de ações. Saiba mais aqui.

Cartilha contra o suicídio

O Ministério da Saúde (MS) lançou a Cartilha Contra o Suicídio com a agenda estratégica de prevenção ao suicídio com a ampliação e qualificação da assistência em saúde e o fortalecimento da notificação dos casos, que é obrigatória desde 2011. A meta do MS é reduzir em 10% a mortalidade por suicídio até 2020. A redução da taxa faz parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030.

O Brasil é signatário do Plano de Ação em Saúde Mental, lançado em 2013 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e está entre os países que assinou o Plano de Ação em Saúde Mental 2015-2020 lançado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) com o objetivo de acompanhar o número anual de mortes e o desenvolvimento de programas de prevenção.

Projeto Sobre(o)Viver

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro (CRMV-RJ) atento às necessidades da classe médico-veterinária e observando o crescente desânimo de alguns médicos-veterinários, exaustos ou seguindo frustrados, disponibiliza o Projeto Sobre(o)Viver para auxiliar no cuidado da saúde mental dos profissionais, identificando situações que estão interferindo diretamente no desempenho profissional.

O projeto já foi tema de um evento de três dias, em 2018, que contou com a participação de médicos-veterinários, psiquiatras, psicólogos, grupos de apoio – como Tanatovet, Centro de Valorização da Vida (CVV), Instituto Entrelaços, Instituto Valoravita e outros –, além de advogados e outros especialistas. Desde que virou ação permanente do CRMV-RJ, em maio de 2019, disponibiliza semanalmente vasto conteúdo sobre síndrome de burnout, transtorno de ansiedade, como lidar com o luto em Medicina Veterinária, imagem profissional diante das redes sociais e outros temas.

“Percebemos que o Projeto Sobre(o)Viver está ganhando uma proporção muito bacana e está atingindo o seu objetivo de ajudar os médicos-veterinários ao abordar temas tão delicados e importantes que acabam impactando na rotina veterinária”, afirma a médica-veterinária e idealizadora do Projeto Sobre(o)Viver, Andréa Marinho.

Fonte: Assessoria de Comunicação do CRMV-RJ com informações da Campanha Setembro Amarelo e Ministério da Saúde.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *