A importância do Propósito

Por Kaleizu Rosa

Muito se tem falado sobre PROPÓSITO DE VIDA ultimamente e muitos dos céticos creditam isso ao crescente número de profissionais envolvidos com desenvolvimento pessoal e/ou profissional, como os coaches, por exemplo.

Apesar do termo “coaching” ser usado muitas vezes sem critério, uma vez que não há regulamentação sobre ele, o processo, quando realizado de forma séria e ética, transforma a vida daqueles que se submetem a ele.

Mas por que conversar tanto sobre propósito, parar para se questionar sobre isso, já que o dia a dia é tão pesado e, às vezes, massacrante? Acordar, trabalhar duro, lidar com o chefe (ou, se você é o chefe, lidar com seus liderados) e gerar recursos financeiros (mais do que ano passado para alcançar metas de crescimento) já parece suficiente, não? Tudo isso, além de gerir suas questões pessoais, emoções, família, burocracia e relacionamentos.

A resposta é simples e contundente: porque descobrir o seu propósito é a única forma de injetar PAIXÃO naquilo que se faz. E apenas desta forma podemos levar uma vida que vale a pena ser vivida!

E se você continua se questionando, dou mais algumas razões: essa discussão sobre propósito há muito toma conta do mundo corporativo, pois apenas as empresas que tem seu propósito claramente definido, conseguem comunicar isso a seus clientes.

O resultado é a fidelização de pessoas que se interessam por aquela marca. E eu fui claro, disse “marca”, não apenas um produto! Exemplo mais evidente é a Apple, fundada numa garagem com dois amigos que mudaram a forma como o mundo consome tecnologia, informação e entretenimento! E que, algumas vezes, nem tendo o produto com maior qualidade, fideliza seu consumidor, a ponto de o fazer enfrentar horas de filas, madrugada afora para ser o primeiro a comprar um telefone celular (cuja bateria dura bem menos que da concorrência).

Isso só ocorre quando a empresa enxerga e comunica seu PORQUÊ, seu propósito: “pensar diferente”. Dessa forma, se você concorda com essa maneira de viver a vida, provavelmente enxerga valor nos produtos da Apple. E se dispõe a alguns inconvenientes, como pagar mais caro, ter uma bateria que não dure tanto, para adquirir a marca.

No âmbito pessoal, meu exemplo de propósito foi minha avó materna que, aos 54 anos, já viúva, perdeu sua filha com 35 anos e se mudou para casa do genro para ajudar a criar dois netos (um menino com 3 anos e uma menina com 9 meses).

Seu propósito? FAMÍLIA! E para desdramatizar o assunto, por não poder mais morrer (precisava formar os netos, depois casar os netos, depois conhecer os filhos dos netos), morreu aos 93 anos de idade! É isso que o PROPÓSITO faz: ajuda a passar por momentos de turbulência emocional, executar tarefas entediantes no trabalho, encarar as dificuldades da vida sem se abalar tanto.

Ajuda também a empreender, uma vez que cria conexões, facilita fechar parcerias importantes, arrumar investidores para seu negócio. Ademais, se você é empregado e não empregador, é fundamental entender se o seu propósito se encaixa no propósito da empresa da qual é funcionário. Do contrário, a estafa e o burnout lhe aguardam logo ali!

Isso tudo é puramente biológico! Nosso propósito se encontra numa área do cérebro onde armazenamos nossas emoções, experiências de vida, intuições e nossas crenças – o sistema límbico! Enquanto isso, nossa linguagem verbal está em outra área, o neocortex. Se você tem dificuldade de enxergar o seu propósito de vida, precisa mudar a forma como se questiona. E, muitas vezes, precisa de ajuda profissional para isso, como o coaching, por exemplo.

Pare um pouco e tente se lembrar de suas experiências de vida, suas memórias e crenças. Seja específico na forma de evocar essas lembranças: viagens que fazia com a família, pessoas que tiveram influência no seu amadurecimento, perrengues que passou, como fazia para resolver seus problemas. Tudo isso ajuda no entendimento dos seus próprios padrões, para identificar temas importantes da sua existência. Em seguida, escreva seu propósito, pontuando a contribuição que você dá na vida dos outros e terminando com o impacto que isso causa na sociedade.

O meu propósito, como exemplo: “ajudar as pessoas a se desenvolverem sob os aspectos pessoal e profissional, de modo que, ao se aprimorarem, impactem também seus respectivos microssistemas”.  
Precisando de ajuda, pode contar comigo!

Kaleizu Rosa – Médico-veterinário graduado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), mestre em Fisiologia pela Faculdade de Medicina da USP, doutor em Ciências pela USP e master coach. É facilitador de treinamentos em Inteligência Emocional e Coaching e um dos facilitadores do Projeto Sobre(o)Viver.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *